Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Bionorte
Bionorte
   Brasil, quarta-feira, 21 de Agosto de 2019.CPF:Senha:

Currículo

Currículo do Pesquisador

Edvan Alves Chagas
CitaçõesCHAGAS, E. A.;Chagas, Edvan Alves;Edvan Alves Chagas
TitulaçãoDoutorado
ÁreaCiências Agrárias :: Agronomia
Formação
  • Doutorado - Periodo: 2003 a 2005 - Produção Vegetal
    UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA/FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIA
  • Mestrado - Periodo: 2001 a 2003 - Agronomia (Fitotecnia)
    Universidade Federal de Lavras
  • Graduação - Periodo: 1996 a 2000 - Agronomia
    Universidade Federal de Pelotas
Atuação Profissional
  • Acta Amazonica (0044-5967)- / Periodo: 2006 a atual
  • Bioscience Journal (UFU)- / Periodo: 2007 a atual
  • Bragantia (0006-8705)- / Periodo: 2006 a atual
  • Ciência e Agrotecnologia- / Periodo: 2007 a atual
  • Ciência Rural- / Periodo: 2009 a atual
  • Comunicata Scientiae (Online)- / Periodo: 2013 a atual
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico- / Periodo: 2013 a atual
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico- / Periodo: 2008 a atual
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- / Periodo: 2010 a atual
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- / Periodo: 2010 a atual
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- / Periodo: 2013 a 2013
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- / Periodo: 2013 a 2013
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- / Periodo: 2013 a 2013
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2013 a atual
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2013 a atual
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2012 a atual
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2011 a atual
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2009 a atual
  • Embrapa Roraima- / Periodo: 2013 a 2013
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- / Periodo: 2009 a atual
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- / Periodo: 1999 a 1999
  • Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- / Periodo: 2008 a atual
  • Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo- / Periodo: 2006 a atual
  • Instituto Agronômico de Campinas- / Periodo: 2005 a 2009
  • Instituto Nacional Autonomo de Investigaciones Agropecuarias- / Periodo: 2000 a 2000
  • Interciencia (Caracas)- / Periodo: 2009 a atual
  • Laranja- / Periodo: 2006 a atual
  • Pesquisa Agropecuária Brasileira (Online)- / Periodo: 2007 a atual
  • Pesquisa Agropecuária Tropical (UFG)- / Periodo: 2009 a atual
  • Revista Acta Amazonica- / Periodo: 2010 a atual
  • Revista Brasileira de Agrociência- / Periodo: 2005 a atual
  • Revista Brasileira de Fruticultura- / Periodo: 2004 a atual
  • Revista CERES (0034-737X)- / Periodo: 2006 a atual
  • Scientia Agrária Paranaensis (UNIOESTE. Impresso)- / Periodo: 2010 a atual
  • Scientia Agraria (UFPR)- / Periodo: 2007 a atual
  • Universidade de São Paulo- / Periodo: 2007 a 2008
  • Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho- / Periodo: 2004 a 2004
  • Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho- / Periodo: 2004 a 2004
  • Universidade Federal de Lavras- / Periodo: 2001 a 2005
  • Universidade Federal de Pelotas- / Periodo: 1996 a 2000
  • Universidade Federal de Pelotas- / Periodo: 1996 a 1997
  • Universidade Federal de Roraima- / Periodo: 2009 a atual
  • Universidade Federal de Roraima- / Periodo: 2009 a atual
  • Universidad Tecnica de Ambato- / Periodo: 2000 a 2000
Linha de Pesquisa
  • Aplicação de técnicas biotecnológicas no melhoramento e produção de frutíferas
  • Cultura de Tecidos
  • Melhoramento genético de plantas frutíferas
  • Sistemas de produção de frutíferas
Projetos de Pesquisa
  • Domesticação de espécies nativas de Camu-Camu, Taperebá e Araçá utilizando técnicas convencionais e de cultura de tecidos
    A presente proposta pretende prospectar, coletar, introduzir e conservar germoplasma de fruteiras nativas de camu-camu, taperebá e araçá da Amazônia Legal, estabelecendo-as em um BAG, que permitirá a geração de conhecimentos sobre cada espécie estudada, colaborando para a minimização dos entraves existentes na domesticação das espécies e fornecendo alternativas sustentáveis de exploração destes recursos genéticos estratégicos. Também objetiva-se avançar na geração de informações técnicas a respeito das tecnologias de propagação convencional e biotecnológica das fruteiras nativas. Para facilitar a execução da proposta o projeto foi elaborado em três subprojetos e a participação de especialistas das diversas linhas de pesquisa e instituições. Serão executados 3 subprojetos: 1. Prospecção, Coleta, Introdução e Conservação de Fruteiras Nativas da Amazônia, onde serão realizadas atividades de coleta, introdução e conservação do Germoplasma, constituindo um BAG de Fruteiras Nativa do Estado de Roraima; 2. Aplicações de Técnicas de Cultura de Tecidos na Micropropagação de Fruteiras Nativas e; 3. Estudo de Tecnologias de Propagação de Fruteiras Nativas, onde serão realizadas diversos experimentos de propagação vegetativa via estaquia, alporquia e métodos de enxertias.
    Período: 2009 - atual / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Introdução e avaliação adaptativa de fruteiras de clima temperado e subtropical nas condições edafoclimáticas do estado de Roraima
    A fruticultura de clima temperado e subtropical deixou de ser praticada somente em áreas serranas e regiões de inverno rigoroso, deslocando-se para certas regiões, muitas vezes desprovidas de temperaturas ou condições hibernais frias. Tal viabilidade cosmopolita, muito deve às pesquisas de melhoramento genético, a introdução e seleção de novas espécies e cultivares e os adequados sistemas de cultivo. No estado de Roraima, verificou-se que existem diversos microclimas e condições edafoclimáticas propícias ao cultivo de algumas dessas fruteiras. Aliado a isso, existe atualmente enorme carência de trabalhos de avaliação e adaptação de fruteiras diversas que permitam a diversificação da fruticultura roraimense. Neste contexto, objetiva-se: a) estudar o comportamento inicial de diversas espécies e cultivares de fruteiras temperadas e subtropicais (amora, framboesa, mirtilo, maçã, marmelo, nespereira, ameixeira, pessegueiro, pereira, figo, atemoia, goiaba, caqui, etc) visando identificar aquelas com maior adaptação no estado de Roraima; b) Estudar tecnologias de manejo que viabilize a sua produção e; c) Desenhar um esquema de diversificação de fruteiras que permita a produção de frutas todo o ano nas pequenas propriedades.
    Período: 2009 - atual / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Valoração e uso sustentável de fruteiras nativas da Amazônia com potencial de exploração econômica regional com foco em Roraima - EDITAL MEC/CAPES e MCT/FINEP PNPD
    O presente projeto visa à valoração e o desenvolvimento de tecnologias que viabilize a utilização sustentável das fruteiras nativas da Amazônia com potencial de exploração econômica, com ênfase no estado de Roraima. Para tal, o projeto será executado numa ação multinstitucional e interdisciplinar envolvendo diversas instituições de pesquisa, ensino e extensão, aliado a participação do setor produtivo. A presente proposta ainda objetiva contribuir com a formação de recursos humanos voltados para o fortalecimento da região amazônica. Dessa forma, jovens estudantes de iniciação científica, mestrado e doutorado terão a oportunidade de realizar treinamento dentro da realidade local. Por outro lado, jovens pesquisadores pós-doutorando, terão a oportunidade de contribuir com o fortalecimento das pesquisa, ensino e extensão da região, apoiados pelas agências de fomento como a CAPES/FINEP.
    Período: 2009 - atual / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: DESENVOLVIMENTO
  • Valoração e uso sustentável de espécies frutíferas e ornamentais nativas da Amazônia e do Nordeste subexploradas economicamente. (Edital MCT/CNPq/MEC/CAPES/FNDCT Ação Transversal/FAPs Nº 47/2010 - SISBIOTA BRASIL)
    A proposta visa a valoração e o uso sustentável de algumas espécies de fruteiras e ornamentais nativas da Amazônia e do Nordeste, por meio do estudo de sua biodiversidade e aplicação de técnicas convencionais e biotecnológicas que permitirão avançar na domesticação e melhoramento dessas espécies que atualmente são subexploradas economicamente, além de fazer a conservação da variabilidade genética. Os objetivos do projeto são: prospectar, coletar, introduzir e conservar acessos visando à formação do BAG com espécies nativas coletados nos estados do Pará, Amazonas, Roraima e Sergipe; realizar a caracterização morfológica e molecular de diversos acessos de espécies nativas da Amazônia e do Nordeste prospectados, coletados, introduzidos e conservados em BAG; estabelecer metodologia de propagação seminífera e vegetativa adequada para cultivares copas e porta-enxertos em fruteiras e ornamentais nativas; estabelecer in vitro e desenvolver metodologia para micropropagação de espécies nativas; conhecer as propriedades físicas, químicas, nutricionais, funcionais e sensoriais de espécies nativas da Amazônia e do Nordeste durante a pós-colheita; consolidar uma equipe interdisciplinar e multidisciplinar de professores e pesquisadores dos estados do Pará, Amazonas, Roraima, Sergipe e Minas Gerais com vista a conhecer e explorar econômica e sustentável as espécies de fruteiras e ornamentais nativas da Amazônia; facilitar o treinamento de pós-graduandos e professores e contribuir para a formação de recursos humanos com vista ao aproveitamento dos recursos naturais da Amazônia e do Nordeste; contribuir para o desenvolvimento cooperativo de linhas de pesquisa entre as instituições participantes; fortalecer o Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Universidade Federal de Roraima, Universidade Federal do Amazonas e de Sergipe, através da experiência comprovada na área de atuação dos professores e pesquisadores do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Lavras, Lavras-M
    Período: 2010 - atual / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Estudo de biodiversidade e de técnicas convencionais e biotecnológicas visando a domesticação, melhoramento e valoração de fruteiras nativas da Amazôna Edita 01/2010 Macroprograma 2 (Embrapa)
    O presente projeto tem como objetivo a valoração das fruteiras nativas da Amazônia, com foco nas espécies de camu-camu, taperebá e araçá, através do estudo de sua biodiversidade e aplicação de técnicas convencionais e biotecnológicas que permitirão avançar na domesticação e melhoramento dessas espécies que atualmente são subexploradas economicamente. Para tal, o projeto será executado numa ação multinstitucional e interdisciplinar envolvendo diversas instituições de pesquisa, ensino e extensão, aliado a participação do setor produtivo. Serão executados 7 Planos de ação: 1. Gestão do projeto, coordenado pela Embrapa Roraima, cujo objetivo é trabalhar na organização, gerenciamento e administração dos Planos de Ação de forma conjunta com os coordenadores de cada plano de ação. 2. Prospecção, coleta, introdução, conservação ex situ e caracterização morfológica e molecular de espécies nativas da Amazônia de camu-camu, araçá e taperebá, cujo objetivo é prospectar e introduzir acessos já previamente selecionados de espécies que estão em processo de domesticação oriundas dos programas de melhoramento genético de fruteiras nativas do país; coletar germoplasmas dessas fruteiras nativas nos estados de Roraima, Rondônia e fomentar essas atividades que estão sendo realizadas no Amazonas e Pará com vistas ao enriquecimento da variabilidade genética e; formação e manutenção do Banco de Germoplasma de Fruteiras Nativas da Região Amazônica no estado de Roraima, conservando os acessos obtidos com vista a dar suporte aos atuais e futuros programas de melhoramento genético na Embrapa Roraima. 3: Avaliação do desenvolvimento inicial de seleções de camu-camu e araçá no estado de Roraima através do estudo ecofisiológico, visando a recomendação de novos genótipo. 4: Estudo de tecnologias que viabilizem a rápida propagação convencional de camu-camuzeiro, taperebazeiro e araçazeiro, definindo metodologias de propagação seminífera e vegetativa de novas copas e porta-enxertos, coordenado pela
    Período: 2009 - atual / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Desenvolvimento de novos cultivares de frutas de caroço precoces e pouco exigentes de frio
    A fruticultura de clima temperado paulista deixou de ser praticada somente em áreas serranas e municípios próximos da capital, deslocando-se para certas regiões do interior, muitas vezes desprovidas de temperaturas ou condições hibernais frias. Tal viabilidade cosmopolita, muito deve às pesquisas do IAC envolvendo o melhoramento genético, a introdução e seleção de novas espécies e cultivares e os adequados sistemas de cultivo. Verifica-se, atualmente, enorme carência de cultivares mais rústicos e adaptados às condições climáticas locais de alta temperatura. Assim sendo, torna-se oportuno direcionar o melhoramento genético para obtenção de seleções aptas às regiões menos tradicionais e com grande possibilidade de expansão da fruticultura temperada-subtropical. Para tanto, novos cruzamentos e estudos de pólen de pêssegos, nectarinas e ameixas serão realizados, utilizando-se matrizes existentes nos BAGs e em propriedades de fruticultores colaboradores. As sementes provenientes dos paternais mais precoces serão cultivadas in vitro através da técnica de resgate de embriões. Para tanto, será desenvolvida metodologia para cultivo de embriões em diferentes estádios de desenvolvimento no fruto. O IAC conta com laboratórios bem equipados e com pessoal devidamente treinado para a execução dos trabalhos de cruzamentos, palinologia, resgate de embriões e seleção de cultivares. Os híbridos obtidos serão cultivados em dois locais distintos do Estado de São Paulo, a saber: Centro APTA Frutas e no Pólo de Desenvolvimento Regional de Capão Bonito. Serão, ainda, avaliados o comportamento inicial de diversos cultivares e seleções de pêssego, nectarina e ameixa nas regiões de Jundiaí, Alta Mogiana, Centro Norte, Noroeste e Sudoeste Paulista durante, pelo menos, dois anos agrícolas. Espera-se selecionar novos cultivares adaptados a essas condições a fim de disponibilizar aos pesquisadores, profissionais da área, produtores e demais interessados informações rápidas e práticas a respeito d
    Período: 2007 - 2010 / Situação: CONCLUIDO / Natureza: PESQUISA
  • Marmeleiro: melhoramento genético e cultural
    Divulgação de novos cultivares de marmelos e porta-enxertos de pereira e nespereira; adaptação climática; aperfeiçoamento da tecnologia de produção; avaliação fitotécnica; pesquisas de propagação; consorciação de culturas e aproveitamento comercial; elaboração de pacotes tecnológicos às culturas focalizadas. Maior disponibilidade de cultivares de marmeleiro e de pereiras do tipo européias; aumento na produção dos frutos; maior tecnificação da produção; maior rentabilidade econômica; melhor aproveitamento comercial; diminuição da importação de marmelos uruguaios e argentinos.
    Período: 2005 - 2009 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Introdução, propagação, manejo cultural e comportamento regional de cultivares de amora-preta (Rubus spp.), framboesa (Rubus ideaus) e mirtilo (Vaccinium spp.) para o Estado de São Paulo.
    Os acessos de amora-preta, framboesa e mirtilo, introduzidos da Embrapa Clima Temperado e de outras Instituições nacionais e internacionais, serão conservados in vitro, na forma de BAGs e pesquisados quanto ao seu potencial micropropagativo. Em telado, serão pesquisados o enraizamento das estacas, substratos e condução das mudas. As mudas, provenientes de estacas e de cultura in vitro, serão cultivadas em ensaios regionais abrangendo a parte central e sul do Estado de São Paulo. Em campo, objetivando otimizar a produção e a qualidade final dos frutos, prevê-se a instalação de ensaios de fenologia, espaçamento, poda, condução de planta, adubação química e orgânica, consorciação e tratamento fitossanitário convencional e ecológico. Nos BAGs regionais, os acessos serão caracterizados quanto à adaptabilidade edafo-climática, hábito de crescimento das plantas, tipos de fruto e época de colheita. Em laboratório, serão realizadas pesquisas de pós-colheita e processamento dos frutos visando diminuir as perdas e aumentar o aproveitamento industrial e caseiro. Os melhores cultivares e técnicas de cultivo servirão de base à implantação das referidas culturas em moldes comerciais, nas regiões abrangidas pelo projeto.. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
    Período: 2005 - 2009 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Características fisiológicas e físico-químicas de cinco novas cultivares de nêspera (Eriobotrya japonica L.) desenvolvidas por melhoramento genético - FAPESP Proj. Nº 2006/02128-0
    Utilizando análises instrumentais variadas, o presente projeto tem por objetivo avaliar as características fisiológicas e físico-químicas dos frutos das cinco cultivares de nespereira desenvolvidas pela equipe de melhoristas do IAC, colaboradora do projeto. Tal caracterização visa identificar variações nos conteúdos de compostos envolvidos em atributos de qualidade de fruto, tanto sensoriais quanto nutricionais (açúcares, ácidos orgânicos, carotenóides, aminoácidos dentre outros). Estes estudos serão realizados no intuito de verificar as diferenças no conteúdo dos compostos analisados tanto entre as cultivares como também em vários períodos do desenvolvimento e do amadurecimento dos frutos.
    Período: 2006 - 2009 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Avaliação agronômica de cultivares de ameixeira para as regiões subtropicais do Estado de São Paulo. Proc FAPESP Nº 07/53478-4
    Objetivou-se descrever os estádios fenológicos e o ciclo de desenvolvimento de 10 cultivares de ameixa na região de Jundiaí, realizar a caracterização fisico-química e avaliar o potencial de armazenamento refrigerado dos frutos dessas diferentes cultivares. O projeto será realizado numa ação multiinstitucional, envolvendo a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), o Centro Avançado de pesquisa Tecnológico do Agronegócio de Frutas (CAPTA Frutas/IAC) e o Lab. de Pós-Colheita do Centro de Eng. e Automação (CEA/IAC). O experimento será instalado num delineamento experimental em blocos ao acaso com quatro repetições constituindo-se num esquema fatorial 2 x 16, sendo o 1º Fator com dois níveis (com e sem aplicação de cianamida hidrogenada) e o 2º fator com 10 níveis (cultivares: Januária, Kelsey-31, Irati, Reubennel, Golden Talismã, Kelsey Paulista, Gema de Ouro, GulfBlaze, Carmesim, Centenária,). Serão avaliados o desenvolvimento e adaptação das cultivares, os estádios fenológicos, a curva de maturação dos frutos, a produção de frutos e as características físico-químicas dos frutos na colheita e após o armazenamento a 21, 28 e 35 dias. Os ensaios de laboratório serão inteiramente casualizados. Os dados serão submetidos à análise de variância, sendo os dados qualitativos comparados através do teste Tukey e os quatitativos submetidos à regressão, ao nível de 5% de probabilidade.
    Período: 2007 - 2009 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Porta-enxertos genéricos e intergenéricos para Pomoídeas
    Para se obter adequado desenvolvimento das mudas e plantas frutíferas, torna essencial o devido conhecimento das características das sementes, do manejo dos porta-enxertos, dos tipos de enxertia e do comportamento das mudas à campo. Quando se deseja cultivar frutíferas enxertadas sobre porta-enxertos de outras espécies ou gêneros, há necessidade de aprimorar ainda mais os métodos e técnicas de propagação. Assim sendo e devido à escassez de pesquisas na área, idealizamos o presente projeto. Pretende-se trabalhar com porta-enxertos das espécies Chaenomelis sinensis L. (marmeleiro Japonês ), Cydonia oblonga Mill., Pyrus calleryana Decne. (cvs.Taiwan Nashi-C e Taiwan Mamenashi), P. betulaefolia Bunge (cv. Manshu Mamenashi), P. pyrifolia (cv Limeira), Eriobotrya japonica Lindl. e Malus domestica Borkhausen. Na propagação seminífera serão pesquisados a superação da dormência das sementes com frio-úmido e com reguladores vegetais, a influência do grau de umidade e do armazenamento das sementes em baixas e ultrabaixas-temperaturas (ambiente de câmaras frias e nitrogênio líquido), a emergência das plântulas em diversos substratos e em cultura in vitro. Na propagação vegetativa serão pesquisados a micropropagação, o enraizamento de estacas, alporquia, desenvolvimento de técnicas de enxertia, definição das melhores combinações de porta-enxertos e copas dentre e entre gêneros e condução das mudas no viveiro e campo, estudos de afinidade e de incompatibilidade histológica e celular. Em ensaios regionais e na sede do Capta Frutas serão observados a adequação do vigor das copas ao adensamento de plantio, à longevidade das plantas e à produtividade. As avaliações bio-agronômicas e nutricionais finais de plantas e frutos serão efetuadas em campo e laboratório regionais, visando recomendação das técnicas pesquisadas aos fruticultores do Estado de São Paulo e circunvizinhanças.
    Período: 2005 - 2009 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Revitalização da Marmelocultura: Técnicas de produção e seleção de porta-enxertos para marmeleiros. Processo FAPESP Nº 06/54529-9
    No processo de formação das mudas, a escolha adequada do método propagativo vem a ser primordial para o êxito do viveirista e do fruticultor, da viabilidade econômica da cultura e conseqüentemente na redução dos custos da implantação do pomar, frente à diminuição do custo de produção da muda em relação a técnica propagativa adotada e ao menor tempo de produção da mesma. No caso do marmeleiro (Cydonia oblonga Mill.), a estaquia sempre foi o método de propagação utilizado pelos marmelocultores, uma vez que há carência de estudos de técnicas alternativas. Normalmente, é realizado através de coleta de estacas de 30-40 cm de comprimento, retiradas de plantas matrizes no período de repouso hibernal (junho e julho), aproveitando o material oriundo da poda de inverno, sendo as estacas colocadas diretamente na cova de plantio. O insucesso desta técnica está correlacionado com a insuficiência de chuvas nesta época na região Sudeste, o que propicia baixo índice de pegamento das estacas, havendo portanto necessidade da utilização de duas estacas por cova e, mesmo assim, logrando baixo enraizamento, plantios desuniformes e necessidade de replantios. Sendo assim, torna-se necessário o estudo de técnicas alternativas para a propagação do marmeleiro, bem como definição do melhor método de propagação, seja por estaquia, alporquia ou enxertia, além de definir-se porta-enxertos genéricos ou intergenéricos, que facilitem a sua multiplicação para exploração comercial.
    Período: 2006 - 2008 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Caracterização de cultivares de pessegueiro (inclusive nectarineira) aptas às regiões subtropicais e tropicais do Estado de São Paulo - CNPq Nº 473321/2006-8
    O presente trabalho visa, ainda, ajustar novas tecnologias, através do manejo e das avaliações agronômicas, caracterização tecnológica dos frutos e análises nutricionais, para o cultivo do pêssego em regiões de clima quente do Estado de São Paulo. Dessa forma, numa ação intereinstitucional, envolvendo o IAC (Centro de Avançado de pesquisa Tecnológico do Agronegócio de Frutas; Centro Experimental Central, em Campinas, através do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Jardim Botânico e Centro de Automação e Engenharia), a APTA (Pólos de Desenvolvimento Regional da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios do Centro Norte e da Alta Mogiana Paulista e Votuporanga, sediados nas cidades de Pindorama, Colina e Votuporanga, respectivamente) e a FCAV/UNESP (Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista, em Jaboticabal), se verificará o comportamento bioagronômico de novas cultivares e seleções de pêssego e nectarina nas condições de clima quente do Estado de São Paulo. Para tal, serão instalados 3 experimentos, no mesmo delineamento experimental, sendo: 1) Pólo Regional da Alta Mogiana no município de Colina-SP, Latitude 20º 43 Sul, Longitude 48º 34 Oeste, Altitude 568 m, num Latossolo vermelho escuro; 2) Pólo Regional do Centro Norte no município de Pindorama -SP, Latitude 21º 13 Sul, Longitude 48º 55 Oeste, Altitude 498 a 594 m, num Argissolo eutrófico, A moderado, textura arenosa/média e; 3) Pólo Regional do Noroeste Paulista no município de Votuporanga -SP, Latitude 20º 20 Sul, Longitude 49º 58 Oeste, Altitude de 510 m, num Argissolo Vermelho Amarelo Eutrófico. Nos três experimentos, serão avaliadas diversas variedades e seleções de pêssegos e nectarinas. As melhores cultivares regionais serão devidamente divulgadas aos fruticultores locais através de dias de campo, palestras e matérias em jornais e televisão.
    Período: 2006 - 2008 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Manejo cultural da figueira (Ficus carica L.).
    Explorar e estabelecer novas técnicas no processo propagativo da figueira, definir manejo adequado de formação, condução e nutrição das mudas, bem como a estratificação de estacas e mudas; definir novos espaçamentos e número de ramos produtivos para frutos destinados para indústria e consumo como fruta fresca; testar novos sistemas de condução frente ao sistema tradicional; estudar a fenologia e produção de figueiras irrigadas (poda em janeiro) e não-irrigadas (poda em junho); estudar adubos verdes de inverno estabelecidos nas entrelinhas, no outono-inverno, em relação a algumas características químicas e físicas do solo (fertilidade, porosidade e nível de compactação), controle de plantas infestantes, controle de nematóides e relacionar com o rendimento quantitativo e qualitativo da cultura; estudo de técnicas que visem a antecipação da produção; estabelecer técnicas de manejo cultural visando o controle à seca da figueira (Ceratocystes frimbiata); estudos da epidemiologia, incidência e severidade da ferrugem da figueira (Phakopsora nishidiana) visando a estratégia de sistema de alerta, controle químico e cultural; utilização de reguladores de crescimento que visem uniformidade da maturação dos frutos; adoção de técnicas manejo sustentável e orgânico; fenologia, caracterização, propagação e manejo de cultivares de figueira (Ficus carica L.) com potencial utilização na diversificação da ficicultura paulista, bem como caracterização química e física dos frutos, além do processamento industrial.
    Período: 2005 - 2007 / Situação: EM_ANDAMENTO / Natureza: PESQUISA
  • Identificação de híbridos interespecíficos de citros com potencialidade para resistência à Alternaria alternata f.sp. citri, usando técnicas de fAFLP e testes de patogenicidade
    Objetivou-se identificar híbridos, oriundos de cruzamentos controlados entre Folha Murcha x Ponkan , Natal x Ponkan e Pêra-Rio x Ponkan obtidos com o uso da técnica de cultura de embriões, com o auxílio de marcador fAFLP e, testar, através de teste de patogenicidade, a resistência dos híbridos à mancha marrom de alternária das tangerineiras. A extração de DNA das plântulas foi realizada a partir da maceração, em nitrogênio líquido, de folhas jovens dos parentais e das progênies F1. Posteriormente, os DNAs foram quantificados em Biofotômetro, a qualidade determinada através da relação 260/280 (ácidos nucléicos/proteínas) e a verificação da integridade do DNA em gel de agarose 0,8%. Em seguida, preparou-se uma solução de trabalho de 10 l, concentração de 50 ng/l de DNA, para iniciar os testes com marcador molecular fAFLP. Identificados, os híbridos foram submetidos a testes de patogenicidade para avaliação do grau de suscetibilidade e/ou resistência a Alternaria alternata f.sp. citri. A partir dos testes de combinações de primers entre os parentais de cada cruzamento, foram selecionados para identificação dos híbridos os pares de primers AAG-CAG e ACC-CAA, para os cruzamentos Folha Murcha x Ponkan e Pêra-Rio x Ponkan e AAG-CAG para Natal x Ponkan , os quais identificaram 48,5; 26,7 e 42,9% de híbridos. Dentre estes, os híbridos F113, F139, PP5 e F131 mostraram-se resistente a Alternaria alternata f.sp. citri.
    Período: 2003 - 2005 / Situação: CONCLUIDO / Natureza: PESQUISA
  • Melhoramento genético de diversas espécies de citros através de hibridações e técnicas de biotecnologia
    Objetivou-se estudar os diferentes estádios de desenvolvimento embrionário, a influência de diversas concentrações do meio MT (Murashige & Tucker, 1969), sacarose, vitaminas, carvão vegetal e ácido giberélico no cultivo de embriões imaturos oriundos do cruzamento entre laranjeira Pêra Rio x tangerineira Poncã . Os embriões foram excisados sob condições assépticas e inoculados em 15 mL do meio de cultura MT, de acordo com cada experimento a seguir: 1) estádios de desenvolvimento (globular, cordiforme e cotiledonar) associados às concentrações 0%, 50%, 100% e 150% do meio de cultura MT; 2) concentrações do meio de cultura MT (0%, 50%, 100%, 150% e 200%) combinados com 0, 30, 60 e 90 g.L-1 de sacarose; 3) concentrações de vitaminas do meio MT (0%, 50%, 100%, 150% e 200%) combinados com 0, 30, 60 e 90 g.L-1 de sacarose; 4) concentrações de carvão ativado (0; 0,5; 1; 1,5 e 2 g.L-1) combinados com GA3 (0; 0,01; 0,1; 1 e 10 mg.L-1). Após a inoculação, os embriões foram mantidos por 90 dias em sala de crescimento à temperatura de 271ºC, fotoperíodo de 16 horas e irradiância de 32 mol.m-2.s-1. Maior desenvolvimento de embriões foi obtido no estádio cotiledonar. A utilização de 50% e 100% do meio MT associado a 60 e 90 g.L-1 de sacarose, respectivamente, acrescido de 0,01 mg.L-1 de GA3, proporcionou melhor desenvolvimento de embriões globulares. Não há necessidade da adição de carvão ativado e vitaminas no meio MT para o cultivo de embriões globulares.
    Período: 2001 - 2003 / Situação: CONCLUIDO / Natureza: PESQUISA
Áreas de Atuação
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: Fitotecnia :: Cultura de Tecidos
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: Fitotecnia :: Fruticultura
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: Fitotecnia :: Manejo e Tratos Culturais
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: Fitotecnia :: Melhoramento Vegetal
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: Fitotecnia :: Propagação
  • Ciências Agrárias :: Agronomia :: PRODUÇÃO VEGETAL :: Biologia Molecular
Idiomas
  • Espanhol: Lê: BEM, Fala: BEM, Escreve: BEM, Compreende: BEM
  • Inglês: Lê: BEM, Fala: RAZOAVELMENTE, Escreve: RAZOAVELMENTE, Compreende: BEM
Banca Julgadora
Tipo de Produção < 20112013Total
Banca Julgadora para Avaliação de Cursos3036
Participação em Banca de Aperfeiçoamento Especialização1001
Participação em Banca de Doutorado7209
Participação em Banca de Graduação6006
Participação em Banca de Mestrado4105
Total213327
Eventos
Tipo de Produção < 201120122013Total
Participação em Congresso1100011
Participação em Encontro911112
Participação em Oficina00101
Participação em Seminário1000010
Participação em Simpósio70108
Total3713142
Orientação
Tipo de Produção < 2011201220132014Total
Orientação em Andamento de Doutorado105219
Orientação em Andamento de Iniciação Científica000101
Orientação em Andamento de Mestrado001135
Orientação em Andamento de Pós-Doutorado101002
Orientações Concluídas para Doutorado101002
Orientações Concluídas para Mestrado7145219
Orientações Concluídas para Pós-Doutorado203016
Outras Orientações Concluídas809746106
Total9210221313150
Prêmios
Tipo de Produção < 20112012Total
Prêmios45312
Total45312
Produção Bibliográfica
Tipo de Produção < 2011201220132014Total
Apresentação de Trabalho18000018
Artigo Publicado971611101135
Capitulo de Livro Publicado420006
Curso de Curta Duração Ministrado27000027
Livro Publicado ou Organizado400004
Organização de Evento6132012
Outras Bancas Julgadoras10242018
Outras Participações em Eventos e Congressos25210028
Outras Produções Bibliográfica25000025
Programa de Rádio ou TV18015024
Texto em Jornal ou Revista84000084
Trabalho em Eventos26606000326
Total5842380191707
Produção Técnica
Tipo de Produção < 20122013Total
Processos e Técnicas4228
Produto Tecnologico4004
Trabalho Técnico100010
Total182222
Pós-Graduação Fale Conosco Financiadores
Coordenação Geral do Doutorado em Biodiversidade e Biotecnologia - PPG-BIONORTE
Universidade Estadual do Maranhão - Cidade Universitária Paulo VI - Predio da Veterinária
Av. Lourenço Vieira da Silva, nº 1000 - CEP: 65.055-313 - São Luis (MA)
Página Inicial  •  Mapa do Site  •  Contato  •  Área Restrita