Laboratório de Biotecnologia de Propágulos e Mudas - LBPM

LaboratórioLaboratório de Biotecnologia de Propágulos e Mudas
SiglaLBPM
InstituiçãoMuseu Paraense Emilio Goeldi - MPEG
E-mailesgurgel@museu-goeldi.br
Página-
Telefone-
Descrição
Criado em 2002, para subsidiar a formação da coleção de plântulas, bem como
desenvolver pesquisas relacionadas a morfologia de frutos, sementes e plântulas. Em
2012, iniciaram-se os trabalhos na área de tecnologia e fisiologia de sementes,
principalmente para fins de publicação, e pelo perfil dos usuários, de agronomia e de
engenharia florestal. Em 2018, o LBPM passou para um espaço 3 vezes maior do que o
inicialmente disponibilizado pela COBOT/MPEG, passando a integrá-lo também um
anexo (21 m2) destinado exclusivamente para os testes relacionados a secagem de
sementes (teor de umidade). Em 2019, iniciou-se pesquisa com biopromotores de
crescimento em propágulos e mudas da região Amazônica. Desde sua criação, até os
dias atuais, com o apoio da infraestrutura existente, foram ou estão sendo beneficiados
15 estagiários, 30 bolsistas de iniciação científica, 5 bolsistas de DTI, 5 pesquisadores
bolsistas de PCI, 6 mestres e 2 doutorandas (Creio que precisa atualizar).
O LBPM tem área total de 63 m², equipado com 1 split de 18.000 btus e 1 split de
12.000 Bts (sala de secagem de sementes), refrigerador com 6 portas, 2
estereomicroscópios, um com câmara clara, 1 estereomicroscópio com captura de
imagem digital, 2 computadores, 3 máquinas fotográficas digitais (profissionais), 6
armários de aço para armazenamento da coleção, 4 estantes em aço para exposição da
coleção de sementes, 2 balanças analíticas, 1 balança 40kg eletrônica alta precisão
digital, 2 estufas de secagem, liquidificador industrial para moer amostras, um
refrigerador 6 portas, cinco câmaras de germinação, uma câmara biológica, (falta o
equipamento de sementes do 68) 3 paquímetros digitais, 4 estações de trabalho,
bancadas, vidrarias, outros materiais de consumo e literatura especializada.
O LBPM objetiva oferecer infraestrutura para o desenvolvimento de pesquisas na linha
de Ecologia, Manejo e Conservação. Visa fornecer informações sobre a tecnologia e
morfologia de sementes de plantas lenhosas da Amazônia Oriental. O laboratório
mantém atividades que dão suporte aos estudos de projetos de pesquisa de equipes de
iniciação científica, TCCs e pós-graduação (mestrado e doutorado), além de capacitar e
orientar estagiários. Também está apto para ser utilizado para aulas de morfologia de
frutos, sementes e plântulas, bem como de tecnologia de sementes. O LBPM tem o
propósito de armazenar o banco de sementes e realizar pesquisas biotecnológicas
assegurando a preservação da biodiversidade da flora Amazônica.
Responsáveis
Ely Simone Cajueiro Gurgel
Parceiros